timeline2.jpg

356AC - INDIA -  O INÍCIO DE TUDO

O Jiu Jitsu nasceu há mais de 2500 anos, onde os primeiros registros de luta corpo-a-corpo vieram dos monges budistas, um povo franzino e que frequentemente era saqueado por outros povos durante suas peregrinações. A religião deste povo não permitia o uso de armas, sendo assim, desenvolveram uma forma de defesa baseada no estudo dos movimentos dos animais, tendo como princípio a força de alavanca, que permitia um indivíduo bem mais fraco, vencer um mais forte e pesado.

 

1700 - JAPÃO - A ARTE DOS SAMURAIS

Esta forma de luta cruzou a Ásia e chegou ao Japão onde se tornou a luta dos samurais, exímios guerreiros, que tinham como função defender seus senhores com a vida se necessário. Os samurais tinham no jiu jitsu a sua luta de corpo a corpo e a arte se destacava, apesar da agressividade da época, por características como equilíbrio e flexibilidade que venciam a força bruta. EM 1868, COM O FIM DO FEUDALISMO E A VOLTA DO IMPério (IMPERADOR MEIJI), OS SAMURAIS FORAM SUBSTITUíDOS POR UM EXército NACIONAL E foi decretado pelo imperador, crime de lesa-pátria ensinar jiu jitsu no Japão.

timeline3.jpg
 
download copy.jpg
 

1882 - JIGORO KANO - O JUDO E A SEPARAÇÃO

Após o jiu jitsu ser banido do Japão a arte suave teve de sofrer diversas modificações para poder ser praticada lá. Foi ai que Jigoro Kano (1860 - 1938) desenvolveu um estilo de jiu jitsu que tinha mais ênfase nas quedas e promoveria o desenvolvimento humano do praticante. Este estilo foi chamado de “Kano JIU JITSU” e mais tarde “JUDO”.

 

1914 - CONDE KOMA - A SEMENTE

Com a abolição do jiu jitsu no Japão, após a primeira guerra mundial houve uma grande imigração do povo japonês e o Brasil foi o país escolhido pelo Conde Maeda Koma, campeão japonês da época, para viver. Maeda chegou ao Pará em 1920, onde conheceu Gastão Gracie, homem influente na cidade de Belém do Pará, que o ajudou a se estabelecer na nova cidade. Como forma de gratidão Conde Koma se ofereceu para ensinar a Gastão o jiu jitsu, mas Gastão se achava muito velho e pediu para ele ensinar a arte a seu filho Carlos, um menino travesso que sempre se metia em confusões. 

Mitsuyo-Maeda.jpg
 
download.jpg

1916 - CARLOS GRACIE - O INÍCIO DE TUDO

Carlos Gracie em pouco tempo já dominava as técnicas ensinadas a ele e dava aulas. Carlos então ensinou-as ao seu irmão, Helio, e Hélio desenvolveu o jiu jitsu a ponto de o esporte hoje ser reconhecido como a forma mais perfeita de luta do mundo. Helio, com seus 63 quilos, venceu adversários com mais de 100, provando assim que a técnica vence a força. Essa cultura, hoje reconhecidamente brasileira, faz com que exportemos nosso jiu jitsu por todo o mundo, tendo o Japão como grande consumidor de nossa arte.

 

1932 - HELIO GRACIE - A LUTA MAIS LONGA DA HISTÓRIA DO JIU JITSU 

Sob a tutela de seu irmão, instrutor e mentor Carlos, Hélio participou de inúmeras lutas, inclusive uma com duração de 3h e 43min contra Valdemar Santana em 1932, um ex-aluno da academia Gracie e 20 ANOS MAIS NOVO QUE HÉlio. Hélio perdeu mas A coragem, a persistência e a disciplina de Hélio, fizeram dele um herói nacional.

download copy 2.jpg
 
1955-201x300.jpg

1955 - A ERA CARLSON GRACIE

Carlson Gracie, FILHO PRIMOGêNITO DE CARLOS GRACIE (patriarca da família), apareceu como o lutador número 1 da família logo após a derrota de Hélio para Valdemar Santana. Aos 43 anos de idade, Hélio não estava mais conseguindo competir em alto nível. Com a reputação da Família manchada após a derrota para Valdemar, Carlson foi chamado com a responsabilidade de levar o nome da Família de volta ao topo. Ele derrotou Valdemar e se tornou o principal lutador da família nas décadas seguintes. Estabeleceu sua escola de jiu jitsu em Copacabana e começou a formar seu próprio grupo de lutadores, resultando em vários nomes que fizeram história, entre eles: Ricardo Arona, Murilo Bustamante, Vitor Belfort, Ricardo De La Riva, Wallid Ismail e muitos outros.

 

1986 - CARLOS GRACIE JR. - A GRACIE BARRA 

Nascido em 1956, FILHO DO pATRIARCA CARLOS GRACIE, CARLOS Gracie Jr. começou a dar aulas na Escola Gracie no centro do Rio de Janeiro e após dois anos como um dos principais professores na escola matriz, uniu forças com seu irmão Rolls e foi dar aula na escola de Copacabana. Depois de sete anos Rolls faleceu e Carlinhos decidiu se mudar para a Barra da Tijuca e foi dessa escola que surgiu a expressão “Gracies da Barra” que acabou virando “Gracie Barra”, como hoje é conhecida, sendo oficialmente fundada em 1986.

 
images.jpg
 
 
1993-201x300.jpg

1993 - A GRANDE REVOLUÇÃO - UFC 1 

Em 1993, Rorion Gracie, FILHO PRIMOGêNITO DE Hélio GRACIE, organizou o primeiro UFC (Ultimate Fighting Championship). seu objetivo era provar a supremacia do jiu jitsu para o mundo. O torneiro não possuía categorias de peso e as lutas eram feitas em formato de round único, até o final. Esse final só acontecia por finalização, nocaute, jogar a toalha ou por decisão do árbitro, devido a uma lesão ou corte grave. Rorion gracie escalou seu irmao Royce Gracie para lutar no evento e provar ao mundo que o jiu jitsu era a melhor arte marcial. O mundo ficou surpreso quando um lutador mais leve e, aparentemente mais fraco (Royce Gracie) derrotou todos os seus adversários com o jiu jitsu.

COM ISSO, Os praticantes de outras artes marciais começaram a perceber que se não soubessem o Jiu-Jitsu Brasileiro, tudo aquilo que sabiam de luta seria inútil contra um lutador de Jiu-Jitsu. Essa percepção provocou o que muitos chamam de “Revolução do Jiu-Jitsu Brasileiro” nas artes marciais.

 

1995 -  VINICIUS MAGALHÃES “DRACULINO”

Nascido em 1971, começou a praticar Jiu-Jitsu na Academia Gracie Barra, coordenada na época por Carlos Gracie Jr. e os irmãos Machado. Até a faixa roxa, Draculino recebeu aulas do professor Jean Jacques Machado, e esporadicamente de Carlos Gracie Jr. Após a ida de Jean Jacques e de seus irmãos para os Eua, Carlinhos passou  a ser seu mestre em tempo integral. Em 1995 recebeu a faixa preta dE SUAS mãos e em Outubro do mesmo ano, os dois abriram a primeira filial da Academia Gracie Barra em Minas Gerais, a Gracie Barra BH.

Draculino.jpg
 
vivadia318.jpg

2002 - MESTRE DANILO

Nascido em 1971, começou desde cedo como instrutor de seu Mestre Vinícius Draculino, recebendo sua faixa preta no ano de 2002. Para conseguir treinar com parceiros muito mais pesados, teve que compensar a força que não tinha com a técnica, o que o fez desenvolver uma guarda renomada. É considerado por muitos como o melhor discípulo de Vinícius Draculino, sendo um exímio professor, mestre e campeão, cativando centenas de alunos. Mestre Danilo teve o orgulho de formar diversos campeões, que hoje possuem equipes próprias. O sucesso de seus alunos é fruto de um trabalho sério e comprometido de anos e um destes frutos é Bernardo Bedinelli, fundador da VIVA JIU JITSU.

 

2014 - BERNARDO BEDINELLI - O INÍCIO

nascido em 1987, começou a praticar jiu jitsu aos 14 anos para emagrecer e se defender, bernardo sempre esteve lado a lado de SEU mestre danilo. em 2010 teve a oportunidade de ir morar nos estados unidos onde, por indicação de danilo, foi treinar com os irmãos ribeiro (saulo e xande) em sua academia em san diego. o destino acabou levando bernardo a se tornar o braço direito de saulo ribeiro em sua academia por quase 3 anos. esta etapa se encerrou com a volta de bernardo para sua terra natal, belo horizonte, onde ele recebeu sua faixa preta de seu mestre danilo em 2014 e deu início a viva jiu jitsu.

vivadia31.jpg
 
VIVA_JJ_LOGO_01.png

HOJE - VIVA JIU JITSU - UM ESTILO DE VIDA

APÓS RECEBER SUA FAIXA PRETA BERNARDO SABIA QUE ERA AGORA QUE TUDO COMEçava. CRIOU A VIVA JIU JITSU, SABENDO QUE a arte suave é UMA ARMA PODEROSA PARA DESENVOLVER O SER HUMANO, IMPETRANDO NELE AUTO-CONFIANÇa, resiliência, calma e auto-estima,  CRIOU A VIVA JIU JITSU E apresenta a arte suave como a melhor forma para manter o corpo e mente em equilíbrio.